Tudo sobre a manutenção de orquídeas

Todas as nossas dicas para lindas orquídeas

Neste Artigo:

Como manter orquídeas? A grande diversidade de orquídeas espalhadas pelo mundo representa uma dificuldade real na definição de uma estratégia geral para o cuidado dessas plantas. Cada espécie tem suas restrições específicas, e isso requer conhecimento preciso. No entanto, a partir da escolha de um deles muito popular, o Phalaenopsis, é possível descrever as principais linhas do cultivo das orquídeas atuais. Estes princípios gerais podem ser adaptados, com alguns critérios, entre floristas de orquídeas e centros de jardinagem. Phalaenopsis, nativa do sudeste da Ásia, é uma planta epífita, ou seja, que cresce em árvores. Este ambiente natural foi suplementado, para orquídeas epífitas, por um substrato composto. Phalaenopsis vem de mariposa, borboleta noturno, evocando sua flor, daí seu nome "orquídea borboleta". Existem muitos híbridos dessa espécie, que permitirão a todos exercitar seus conhecimentos, na cultura dessas plantas que estão sonhando.

Escolha de Phalaenopsis e seu lugar na casa

Sua escolha se concentrará em um assunto de boa saúde aparente e rico em botões de flores. As folhas - não menos que três - sem manchas, devem ser muito verdes, firmes e carnudas. As raízes devem ser numerosas e ter a ponta verde ou vermelha, sabendo que algumas devem estar no alto e transbordar o pote, o que deve ter boa estabilidade. Evite choques térmicos durante a viagem de volta para a casa. Na sala apropriada, instale a orquídea na borda da janela para luz suficiente. Nenhum sol direto; peneire a luz se estiver voltado para o sul. Nenhum contato com as janelas devido a calor ou frio. Se a janela estiver ao norte, é melhor fornecer luz artificial.

Phalaenopsis: condições de crescimento

Phalaenopsis é nativa das florestas tropicais úmidas e quentes, daí a necessidade de uma temperatura diurna de 18 a 30° C. A da noite nunca deve ser inferior a 12° C. A planta precisa de um higrometria de pelo menos 60%, que será obtida graças à proximidade de uma bandeja forrada com bolas de barro banhadas pela metade na água, ou a de um umidificador. Phalaenopsis não gosta de excesso de água, suas raízes precisam "respirar". Regar uma ou duas vezes por semana com água levemente mineralizada é mais do que suficiente. Nunca molhe no pires ou no pote. Evite molhar o coração das folhas. A melhor técnica é mergulhar parcialmente a panela por alguns minutos e drená-la imediatamente. Possibilidade ainda de vaporizar as folhas ou raízes aéreas durante o tempo quente. No momento do crescimento ativo da planta, de março a setembro, pode-se fertilizar com um fertilizante líquido "orquídeas especiais", duas vezes por mês. Para evitar "queimar" as raízes, traga o fertilizante algumas horas após a rega. Quando as hastes das flores aparecerem, estimuladas pelo fertilizante, estoquem sabiamente sem apertar as amarras.

Tudo sobre a manutenção de orquídeas: Phalaenopsis

Repotting a orquídea

Repotting uma vez por ano é uma oportunidade para renovar o substrato muito decomposto e embalado, o que afeta a respiração das raízes. Às vezes também, o desenvolvimento muito generoso da planta causa uma falta de estabilidade do pote. O momento ideal de repotting é aquele do nascimento de folhas novas. Nunca repot durante o descanso ou a floração. Concretamente, retire a orquídea da sua panela velha, quebrando-a se necessário. Cortar raízes mortas ou danificadas. Escolha o novo recipiente de plástico transparente para monitorar a condição das raízes e do substrato. Forre o fundo com um material de drenagem, como bolas de barro. A planta é apresentada no meio do recipiente, as raízes aéreas na borda do mesmo. Em seguida, preencha com o novo substrato especial "orquídea", que consiste em casca de pinheiro, musgo de esfagno (musgo de turfa), carvão vegetal e fragmentos de poliestireno expandido.

Phalaenopsis volta a florescer

A phalaenopsis pode florescer novamente em dois meses. É necessário cortar a haste do defleurie logo acima do segundo ou terceiro nó. Após a floração secundária, corte-a no caule da flor para estimular a formação de novos caules nas axilas das folhas. Às vezes, as mudas, "keikis", crescem no topo das hastes das flores. Separado e envasado somente após desenvolvimento suficiente de folhas e raízes.

Outras orquídeas interessantes

A primeira Cattleya e seus híbridos carregam belas flores cintilantes (amarelo, laranja, rosa, roxo) com um labelo de pétalas de largura diferenciada e cores contrastantes. Planta porém um pouco mais delicada que a Phalaenopsis, precisa de mais luz, temperaturas de 20 a 22° C durante o dia, mais fria à noite por pelo menos 6° C. Um novo florescimento requer repouso total no inverno, portanto, menos luz solar, menos água e temperaturas mais baixas.

Tudo sobre a manutenção de orquídeas: para

O Cymbidium, também conhecido, gosta de viver fora de maio a outubro, e para florescer, precisa de um período de descanso no inverno em uma sala fria com pouca rega. A lista poderia ser complementada por outras orquídeas disponíveis de comerciantes como Dendrobium, Oncidium, Paphiopedilum e Vanda. Você apenas tem que escolher!

Vídeo:

Compartilhe Com Seus Amigos:
Tudo sobre a manutenção de orquídeas
⇡ Em Cima