Encontro com Mel e Kio do Studio le Prédeau

o desenho da parede entrou agora no vocabul√°rio

Neste Artigo:

Conte-nos sobre você

KB: nosso curso √© realmente marcado com palavras e desenhos desde sempre. Eu sou um amante da linguagem e sua m√ļsica desde a inf√Ęncia. Estudei literatura, ensinei grandes autores na Fran√ßa e no exterior, contei hist√≥rias po√©ticas para jovens e idosos em oral e escrita. Em suma, as palavras s√£o meus companheiros de vida e compartilh√°-los nas paredes parece-me ser a continua√ß√£o muito natural do caminho. Mel: Eu tenho um treinamento de pl√°stico. Meu trabalho de pl√°stico me levou a trabalhar o grande formato at√© que eu quisesse sair dos limites do quadro. Nas minhas pinturas, a quest√£o da linha, da linha e, portanto, da escrita sempre esteve presente. N√£o √© uma coincid√™ncia que o encontro de nossa dupla tenha sido em torno de uma hist√≥ria: eu desenho e Kio escreve.

Vocês são designers de parede, o que é isso?

Mel: isso significa que temos uma abordagem gr√°fica art√≠stica em um espa√ßo espec√≠fico. Quando propomos uma cria√ß√£o, pensamos nela de acordo com o lugar. Nosso campo de express√£o √© a parede diretamente, "parede" em ingl√™s e tamb√©m somos designers porque consideramos uma fun√ß√£o no trabalho: o lugar investido √© apreendido diferentemente gra√ßas ao design de parede. N√≥s vivemos de forma diferente. KB: contamos hist√≥rias sobre paredes, tetos, fachadas. N√≥s somos parte da tradi√ß√£o da arte da parede. Propomos o universo de nosso dueto Mel e Kio, que mistura o texto po√©tico e o desenho, mas sempre nos perguntando em que lugar intervimos para contar. Em 2004, quando criamos nosso est√ļdio Le Pr√©deau, o termo design de parede s√≥ existia em ingl√™s. Decidimos torn√°-lo vivo em franc√™s: o design da parede est√° agora no vocabul√°rio.

Como nasceu o est√ļdio Le Pr√©deau?

KB: nosso est√ļdio le Pr√©deau nasceu em 2004 porque Mel e eu quer√≠amos propor nosso trabalho de artistas para arquitetos, designers de interiores e decoradores, de modo que ele encontra em nossa abordagem um recurso para dar uma identidade √ļnica para os lugares em que eles trabalhou. Quer√≠amos criar cria√ß√Ķes que permitissem brincar com o espa√ßo, deixando os limites do quadro. Quer√≠amos desenhar e escrever dando para ver e ler de forma diferente. Mel: Procuramos por isso uma ferramenta de pl√°stico que nos permita oferecer obras √ļnicas de grande formato, intervindo diretamente no local de forma monumental. Foi assim que descobrimos esse √≥timo material que √© o adesivo. Eu digo √≥timo porque √© realmente muito adapt√°vel. Em setembro de 2006, mostramos nosso trabalho no Salon Maison & Objet. A aventura do est√ļdio Le Pr√©deau realmente come√ßou assim.

Quais s√£o suas inspira√ß√Ķes?

Mel: é uma grande questão! Naturalmente, cada um de nós tem nossos "mestres" ao lado de grandes pintores, autores, poetas. Mas também nos alimentamos das nossas viagens. Eu faço muitas fotos, eu visito muito as galerias. Somos urbanos, Kio e eu. A cidade, em sua dimensão poética, é uma verdadeira fonte de inspiração, por exemplo. Kio: é verdade que temos uma cultura clássica na base. O que é interessante no processo artístico é confrontar essa cultura com os tempos, com os nossos tempos ou mesmo com os momentos de nossas vidas.

Quais são seus próximos projetos?

Mel: n√≥s temos um retorno muito denso. A grande novidade √© a instala√ß√£o no in√≠cio de setembro de Mel e Kio e seu est√ļdio Le Pr√©deau, no cora√ß√£o do Marais, em Paris. Em termos de realiza√ß√Ķes, instalamos em poucos dias v√°rios trabalhos em tr√™s andares de uma casa especializada em Medicina Pantin, continuamos com uma presen√ßa na Parisiense Maison & Objet. Logo depois, siga para Lyon, para um trabalho de design de mural em um restaurante com um nome amig√°vel. KB: Depois de duas reuni√Ķes muito bonitas antes do ver√£o, come√ßamos a cria√ß√£o de dois projetos que nos levar√£o a um no universo de aromas, para a outra moda e luxo. E ent√£o, come√ßamos uma colabora√ß√£o que nos encanta com uma grande cadeia de lojas. Muro po√©tico de Mel e Kio se convida para o mundo de pronto para vestir... Vamos lhe contar tudo, prometido!

Qual é a sua dica de decoração para viver as paredes?

Mel: esquerda para intervir em uma parede, eu gosto disso faz sentido: um texto que vai me tocar, um desenho que vai me contar uma hist√≥ria. Acho importante gostar de ver, esquecer, encontrar. As paredes vivem quando s√£o um verdadeiro meio de express√£o. KB: meu conselho para mim vai na dire√ß√£o de Mel: a parede vive quando mostra algo de que realmente gostamos e n√£o importa se √© exc√™ntrica ou incongruente com o resto de sua decora√ß√£o. √Č algo que tem algo a nos dizer, para n√≥s e esse √© o ponto... n√£o?

Vídeo:

Compartilhe Com Seus Amigos:
Encontro com Mel e Kio do Studio le Prédeau
‚á° Em Cima