Encontro com Olivier Tranchard, criador do Jardin du Naturaliste, no Oise

Louvor da vida selvagem...

Neste Artigo:

H√° mais de 20 anos, Olivier Tranchard vem percebendo sua paix√£o pela natureza e cultivando a flora espont√Ęnea de sua regi√£o, gra√ßas a m√©todos suaves que respeitam o meio ambiente. Este especialista da "semente m√°" desenvolve suas plantas longe dos padr√Ķes dos viveiros para criar um jardim experimental, misturando raridades com as esp√©cies mais familiares. Um parque √ļnico para o desgosto de seu dono...

Conte-nos sobre sua carreira...

Sempre me interessei pela natureza. Jovem, na casa dos meus pais, t√≠nhamos um grande jardim em Colombes que eu gostava de trabalhar, de moldar... Mas j√° me perguntava sobre o aspecto destrutivo que o homem poderia ter na vida selvagem, do ordem de artif√≠cio, manuten√ß√£o intensiva, at√© explora√ß√£o. O que denuncio √© a ignor√Ęncia que alguns t√™m da natureza, √†s vezes at√© profissionais! Eu sou contra a sele√ß√£o, especialmente paisagismo excessivamente ex√≥tico, em oposi√ß√£o a um ecossistema regional. Hoje tenho 51 anos e tento mudar mentalidades. Acho que n√£o devemos confundir jardim e natureza, mas que essas duas entidades s√£o reconcili√°veis. √Č por isso que minha empresa √© chamada de jardim do naturalista. Inspirado pelo bot√Ęnico Paul Jovet, procuro, de certa forma, encontrar o equil√≠brio entre o intervencionismo do jardineiro e a liberalidade do naturalista que deixa fazer e observa. Tornei-me um jardineiro porque n√£o gostava do jardim - era isso que eu costumava dizer provocativamente.

Encontro com Olivier Tranchard, criador do Jardin du Naturaliste, no Oise: tranchard

Como nasceu o seu jardim?

Quando eu comecei, fui levada para um divertido, um bom ecologista sonhador. Depois de uma patente como t√©cnico em espa√ßos verdes, eu fiz um servi√ßo civil para o fundo de interven√ß√£o do raptor, trabalhei na WWF, depois para empresas de paisagismo. Foi quando consegui desenvolver novas t√©cnicas com alguns dos meus colegas. Eu encontrei uma casa, um pouco em ru√≠nas, mas com um campo grande, invadido por urtigas, quackgrass ou trepadeira - para citar apenas o pior! E desde ent√£o, tenho falado sobre isso, colocando-o do meu jeito... Agora, aqueles que uma vez me condenaram v√™m buscar minhas plantas e meu conselho. Nos √ļltimos anos, voltamos a esse esp√≠rito de cultura selvagem, √© moda. Mas, infelizmente, muitas vezes noto que o esteticismo evolui, mas n√£o os m√©todos. N√≥s ainda tendemos a querer controlar tudo, queremos tudo, agora e √†s vezes qualquer coisa. Maus h√°bitos persistem e √© uma pena!

Encontro com Olivier Tranchard, criador do Jardin du Naturaliste, no Oise: jardin

Mas o que são seus? De onde vêm os seus métodos?

A principal peculiaridade do meu trabalho √© o uso da flora local, uma esp√©cie espont√Ęnea, associada a complementos de esp√©cies que devem naturalizar, isto √©, reintroduzir certas plantas nativas, n√£o necessariamente raridades, mas simples, esp√©cies n√£o padronizadas que vemos cada vez menos. Tudo, associado √† manuten√ß√£o mais extensa poss√≠vel. Para mim, um jardim nunca est√° acabado! E, de fato, limitar as perturba√ß√Ķes √© uma das formas de respeitar o solo e evitar uma explos√£o de plantas banais, aquelas que vemos em toda parte, que resistem a tudo... Devemos limpar as boas plantas, ter um excelente conhecimento das variedades que se quer limitar. Porque al√©m da minha patente, eu leio muito. Eu estava particularmente interessado na gest√£o das reservas naturais - isto √©, em usar m√©todos antigos - e finalmente em outros pa√≠ses, √†s vezes mais avan√ßados que n√≥s. Eu aprendi fitossociologia, uma disciplina bot√Ęnica que consiste em estudar comunidades vegetais, suas diferentes associa√ß√Ķes e sua din√Ęmica. E depois, eu me experimento. Eu fiz meu jardim e fiz outros. E como n√£o encontrei as plantas de que precisava, produzi-as em sementes ou mudas.

Encontro com Olivier Tranchard, criador do Jardin du Naturaliste, no Oise: oise

Você também desenvolveu uma loja e uma área de consultoria, é um desejo transmitir, aumentar a conscientização?

Especialmente sonho com competi√ß√£o! Eu gostaria, como na Alemanha ou na Holanda, por exemplo, que o fornecimento de mudas, sementes, fosse muito mais diversificado. A transmiss√£o dos meus valores √© uma coisa, mudar os h√°bitos em profundidade √© outra. Para isso, come√ßaria com o treinamento de jardineiros, depois investiria em equipamentos mais respeitadores da natureza ou desenvolveriam o eco-pastoreio. Meu conselho geralmente n√£o √© mudar muito o existente. Saiba como destacar o que ele j√° tem e saiba como aproveitar isso na melhor das hip√≥teses. Para mim, a jardinagem est√° se acelerando, concentrando-se e diversificando, mas evitando, √© claro, perturbar tudo. A ideia do meu jardim √© recriar um ecossistema fiel ao original, para demonstrar a beleza das plantas das nossas regi√Ķes e, assim, reaprender a natureza para as pessoas. O jardim naturalista 36 bis rue Dufour Lebrun, 60590 Talmontiers 03 44 84 92 96 olivier-tranchard.fr

Assista ao nosso vídeo: regando suas plantas

Todos os vídeos de jardinagem

Vídeo:

Compartilhe Com Seus Amigos:
Encontro com Olivier Tranchard, criador do Jardin du Naturaliste, no Oise
‚á° Em Cima